Qual o motivo da dificuldade em engravidar do segundo filho?

segundo-filho

Alguns casais engravidam naturalmente e com facilidade do primeiro filho, porém quando resolvem tentar um segundo filho, ficam meses ou até mais de um ano tentando sem sucesso.

Esta situação, chamada de infertilidade secundária não é rara, inclusive é mais frequente do que a infertilidade primária, que é a dificuldade em engravidar do primeiro filho.

Se você se identificou com a situação continue a leitura do texto para conhecer os principais motivos para dificuldade em engravidar do segundo filho. Descubra também o que você pode fazer para voltar a engravidar.

Idade avançada

Se o casal optou por ter primeiro filho com uma idade mais avançada ou o intervalo entre a primeira e a segunda gravidez foi longo a idade dos pais pode ser um dificultador para a segunda gravidez.

Com o passar dos anos é comum que as chances do homem e da mulher gerarem filhos diminua, seja devido ao envelhecimento natural ou a algum problema de saúde.

  • Mulheres

É natural que fertilidade feminina comece a reduzir a partir dos 35 anos de idade.

Além disso, algumas complicações como a menopausa precoce, endometriose e inflamações nos ovários ou nas trompas uterinas podem agravar este processo ou causar a infertilidade mesmo em mulheres mais jovens.

  • Homens

No caso dos homens é mais complicado determinar uma idade específica, porém é possível identificar questões como o surgimento de varizes nos testículos (varicocele), problemas de ejaculação ou queda na quantidade e qualidade de espermatozoides que causem a infertilidade.

Problemas de saúde

Além dos problemas naturais da idade, existem doenças que podem ser contraídas entre a primeira e a segunda gestação e causar a impossibilidade ou dificuldade de engravidar do segundo filho.

  • Síndrome dos ovários policísticos

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é transmitida geneticamente e atinge mulheres de diferentes idades.

Ela aparece devido a um desequilíbrio hormonal que leva à formação de cistos e faz com que a mulher ovule com menor frequência em ciclos irregulares.

  • Doenças sexualmente transmissíveis

Existem DSTs como a clamídia e a gonorreia que se não forem diagnosticadas e tratadas rapidamente podem tornar homens e mulheres inférteis.

  • Surgimento de miomas

Miomas são tumores que crescem no útero feminino devido a desequilíbrios hormonais. A maior incidência de miomas acontece no período máximo da reprodutividade feminina, mas nem sempre chega a causar infertilidade.

  • Gravidez ectópica

A gravidez ectópica pode causar danos nas trompas uterinas, dificultando ou impedindo que os óvulos cheguem ao útero onde acontece a fecundação.

Sinéquias uterinas

As sinéquias uterinas são cicatrizes e aderências ao útero da mulher, elas podem ser causadas por procedimentos como a cesária ou a curetagem.

Geralmente são assintomáticas, porém se profundas podem causar a infertilidade ou abortos repetidos.

Estilo de vida

Muitos casais depois de gerarem o primeiro filho acabam voltando todos os seus cuidados para a saúde e bem-estar da criança e acabam relaxando nos próprios cuidados.

Isto pode reduzir as chances de engravidar do segundo filho, uma vez que a fertilidade está diretamente ligada a uma boa saúde física e mental.

Como engravidar novamente

Apesar das dificuldades que podem surgir na segunda gestação é possível que o casal engravide novamente.

O primeiro passo é conhecer o diagnóstico, o homem e a mulher devem procurar os médicos especializados na área de urologia e ginecologia e fazer os exames solicitados para descobrir o que está causando a dificuldade em engravidar do segundo filho.

Uma vez conhecido o resultado, o casal pode optar por continuar tentando de forma natural, ou procurar um método de reprodução assistida.

Existem três diferentes métodos, que podem ser indicados dependendo do diagnóstico:  

  • Relação sexual programada

Nesse método a mulher faz um tratamento hormonal para estimular o desenvolvimento dos folículos. Após a indução hormonal é indicado o momento ideal para que o casal mantenha relações sexuais.

É recomendado para os casos mais simples.

  • Inseminação Artificial

No processo de inseminação artificial, a mulher ingere hormônios com o mesmo propósito e os melhores espermatozoides masculinos são separados e inseridos na cavidade uterina para que ocorra a fecundação.

Este processo possui um grau de complexidade e chances de sucesso maiores do que a relação sexual programada.

  • Fertilização in Vitro

A FIV acontece de forma semelhante à inseminação artificial, porém o processo de fecundação acontece em ambiente laboratorial sob a observação de uma equipe técnica e o óvulo fecundado é inserido na cavidade uterina.

A fertilização in vitro é o procedimento de reprodução assistida com mais chances de sucesso e também maior grau de complexidade, uma vez que envolve a fecundação in vitro.

Conclusão

Se você está com dificuldade em engravidar do segundo filho, saiba que não está sozinho, a infertilidade secundária atinge muitos casais. As causas podem ser diversas e apenas um médico capacitado pode dar um diagnóstico preciso da sua situação.

A boa notícia é que existem soluções que se adequam aos diversos diagnósticos possíveis.

Uma vez que você entender qual é a sua situação pode procurar uma clínica de reprodução assistida para descobrir qual é o tratamento ideal para o seu caso.

Equipe Médica Revisora do Texto

Dr. Ricardo Marinho, Dra. Hérica Mendonça, Dra. Leci Amorim, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.

Deixar comentários