Infertilidade Masculina: o que é e como diagnosticar

Infertilidade Masculina

Muitas vezes quando um casal está tentando engravidar, uma senso comum errado é de que o problema sempre é com a mulher. Segundo a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, em aproximadamente 30% dos casos de infertilidade conjugal existe um fator masculino.

A noção errada de que infertilidade está associada a impotência ou masculinidade reduzida podem ser alguns dos motivos pelos quais existe uma aversão em torno do tema.

A boa notícia é que com o rápido desenvolvimento da medicina, mudanças positivas estão sendo alcançadas no diagnóstico e tratamento da infertilidade masculina.

Sendo assim, é importante que ambos façam exames de fertilidade se existe dificuldade para engravidar. É recomendado que um especialista seja procurado se você tem menos de 35 anos e está tentando engravidar há um ano, se você tem mais 35, esse prazo diminui para 6 meses.

Se o que está dificultando o processo está relacionado ao parceiro masculino, é importante entender o que pode estar causando a infertilidade. A infertilidade masculina pode ser proveniente de um fator único ou várias condições associadas. Alguns exames podem ser indicados para o homem identificar se há algum problema quanto a fertilidade.

Nesse post explicamos o que é essa condição e quais os principais exames exigidos pelos médicos.

 

Entendendo o que é Infertilidade Masculina

A causa detectável mais comum da infertilidade masculina é a varicocele. Essa condição em que as veias da bolsa escrotal ficam mais largas causando alteração na regulação da temperatura dos testículos.

As enzimas que são responsáveis pela produção de espermatozoides e hormônios (testosterona) têm uma temperatura ideal na qual elas operam da maneira mais eficiente. Se essa temperatura se eleva, um grau que seja, a produção de esperma e testosterona são afetadas de maneira negativa.

A segunda causa mais comum de infertilidade em homens é o bloqueio ou obstrução do trato reprodutivo masculino. Isso é particularmente comum para homens com contagem de espermatozoides igual a zero, uma condição chamada de “azoospermia”. Estes homens podem ser divididos em dois grupos:

  1. Homens que têm um problema de obstrução ou bloqueio, o que significa que há a produção de espermatozoides, mas eles não podem ser liberados;
  2. Homens que têm problemas com a produção do espermatozoides, o que é chamado de “azoospermia não obstrutiva”.

 

Exames para fazer o Diagnóstico de Infertilidade

Exame físico geral e histórico médico

Isso inclui o exame dos genitais e perguntas sobre condições que podem ter sido herdadas geneticamente, problemas de saúde crônicos, doenças e cirurgias que podem ter afetado a fertilidade. É provável que seu médico também faça perguntas sobre seus hábitos sexuais e sobre seu desenvolvimento sexual durante a puberdade.

Análise de sêmen

Nesse exame, você colhe uma amostra de sêmen para análise. O material é avaliado quanto ao número de espermatozoides. Será feita uma análise para encontrar possíveis anomalias no formato (morfologia) e movimento (motilidade). O laboratório também irá checar sinais de outros problemas como infecções. Em geral, contagens de espermatozoides variam significativamente de uma amostra para a outra, por isso é possível que você tenha de repetir o exame duas ou três vezes no prazo de um a três meses.

É possível que seu médico também peça alguns exames adicionais como:

  • Ultrassom da bolsa escrotal: é utilizado para diagnóstico da varicocele ou qualquer outro problema nos testículos e estruturas de apoio.
  • Testes hormonais: hormônios produzidos na glândula pituitária, hipotálamo e testículos têm um papel importante no desenvolvimento sexual e produção de espermatozoides. Anomalias em outros sistemas ou órgãos também podem contribuir para a infertilidade.
  • Testes genéticos: quando a concentração de espermatozoides é extremamente baixa, deve ser excluído um problema genético, através de um exame de sangue chamado cariótipo .Testes genéticos também podem ser requeridos para diagnosticar várias doenças congênitas e hereditárias.
  • Biópsia testicular: esse teste envolve a coleta de amostras do testículo com uma agulha. A presença ou não de espermatozoides orienta o diagnóstico adequado.

 

Tire todas as suas dúvidas sobre Infertilidade Masculina

Ainda tem dúvidas sobre a infertilidade masculina? Então entre em contato conosco e agende a sua consulta, nossos profissionais estão preparados para tirar suas dúvidas e orientá-lo no que for preciso.

Equipe Médica Revisora do Texto

Dr. Ricardo Marinho, Dra. Hérica Mendonça, Dra. Leci Amorim, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.

Deixar comentários