Idade da mulher e Fertilização in Vitro: qual a relação?

idade-mulher-fiv

A cada dia que passa, as mulheres têm se dedicado mais ao trabalho e ao sucesso profissional. Participando mais ativamente do mercado de trabalho e conquistando cada vez mais espaço, mostrando-se valiosas nos meios em que atuam.

Por isso, com a carreira sendo colocada em primeiro plano, tanto para as mulheres quanto para os homens, a vida em família tem se iniciado mais tarde. Geralmente, no momento em que o casal terá mais tranquilidade para participar dessa fase tão especial.

O problema dessa “demora” para constituir uma família com filhos é que com o avanço da idad, a gravidez natural se torna mais difícil. E muitos casais recorrem à Fertilização in Vitro (FIV) para alcançar o sonho de serem pais.

No entanto, é fundamental entender que até mesmo a FIV tem as suas limitações. E mesmo que ela aumente consideravelmente as chances de sucesso na gravidez, os resultados com essa técnica também são afetados pela idade da mulher.

Para entender melhor como a idade da mulher interfere na Fertilização in Vitro e o que pode ser feito para melhorar as chances de sucesso, continue lendo esse artigo!

Por que a idade da mulher influencia?

Na fertilização natural, um casal jovem e fértil tem apenas entre 20% e 25% de chances de engravidar a cada ciclo menstrual da mulher. Com o passar dos anos, a quantidade e qualidade dos óvulos vão ficando comprometidas, diminuindo ainda mais essa chance mensal de gravidez natural.

Isso ocorre porque, ao contrário dos homens, que produzem espermatozoides pelo resto da vida, as mulheres já nascem com todos os seus óvulos. E, embora eles ainda passem por um processo de maturação, não ocorre a produção de novos gametas.

E o que acontece na Fertilização in Vitro?

Na FIV, o processo de fecundação do óvulo e o início do desenvolvimento do embrião é feito em laboratório. E quando esse processo é bem sucedido, os embriões obtidos são é transferidos para dentro do útero, onde se espera que pelo menos um se implante e evolua como em uma gravidez natural.

Através dessa técnica, as chances de sucesso chegam até a ultrapassar os 60% por ciclo, mas, ainda assim, esta taxa de sucesso pode variar devido a diversos fatores, sendo a idade um dos principais.

Para você entender melhor, explicamos quais são as mudanças ocorridas em cada faixa etária:

Entre os 20 e 30 anos de idade

Nesta faixa etária a mulher está em seu pico de fertilidade e isso faz com que as taxas de sucesso por ciclo de FIV sejam bem altas, superiores a 50%. Ou seja, cerca de duas vezes maior que as chances da fertilização natural.

Por isso, nesses casos, as normas do Conselho Federal de Medicina permitem a colocação de apenas um ou dois embriões no útero, já que as chances de gravidez são muito altas.

Entre os 31 e 42 anos de idade

Após os 30 anos, e, especialmente, após os 35, a fertilidade da mulher começa a diminuir. Alguns ciclos menstruais podem se tornar anovulatórios, ou seja, sem a liberação de óvulos. Por isso, a FIV, com a estimulação da ovulação, consegue ter uma eficácia entre 20% e 40%.

Nesses casos, após os 35 anos de idade, podem ser transferidos até três embriões. E, após os 40 anos, podem ser transferidos até quatro embriões no útero da paciente. Dessa forma, é possível aumentar as chances de gravidez.

Após os 42 anos de idade

Com a proximidade da menopausa, a fertilidade da mulher reduz significativamente. E, as chances de sucesso, mesmo com a colocação de quatro embriões, ficam muito menores. Aos 43 anos, a taxa de sucesso do tratamento já está abaixo dos 5%.

Para o casal que deseja ter filhos, mas que já está nas faixas etárias em que a gravidez se torna mais complicada, é possível realizar o tratamento de fertilização in vitro com óvulos doados anonimamente por uma mulher mais jovem. Dessa forma, a chance de ocorrer uma gravidez aumenta bastante.

Esse óvulo doado poderá ser fecundado com o espermatozoide do parceiro e, após a formação do embrião, será transferido para o útero da paciente, que irá gestar e no seu próprio útero.

Além disso, se você é mulher e já sabe que quer ter filhos após os 35 anos, pode congelar seus vários óvulos antes dessa idade, aumentando suas chances de sucesso quando chegar o momento ideal para realizar o sonho de ser mãe.

Escolha o lugar correto para fazer o tratamento

Seja qual for o seu caso, o importante é buscar clínicas com excelência científica, que sigam a legislação brasileira e normas éticas para reprodução assistida e que ofereçam um atendimento com equipes multidisciplinares, acompanhamento psicológico e um espaço em que o casal se sinta seguro e confiante para a troca de ideias, buscando sempre o melhor resultado possível.

Quer saber como escolher a clínica ideal? Então confira o nosso eBook completo sobre como escolher uma clínica de Reprodução Assistida. Com ele você vai entender tudo o que precisa ser levado em conta na hora de tomar a sua decisão.

Quer saber mais?

Confira o nosso Blog e conheça mais dos nossos conteúdos.

Equipe Médica Revisora do Texto

Dra. Hérica Mendonça, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.

Deixar comentários