Gravidez após vasectomia ou laqueadura: é possível?

vasectomia-ou-laqueadura

Diversos motivos levam as pessoas a recorrerem a procedimentos que geram a infertilidade consentida. Dois dos procedimentos médicos que levam a esterilização de pessoas que não desejam uma gravidez futura são a vasectomia e a laqueadura. O primeiro, refere-se ao processo feito por homens e o segundo, o processo feito por mulheres.

Cada pessoa tem o seu motivo para realizar o procedimento que impede uma futura gestação, normalmente, por já ter tido filhos. Mas não é incomum pessoas que se arrependem da decisão, seja por estarem em um novo relacionamento, ou por uma mudança de ideia do próprio casal.

Para essas pessoas, existe solução! No post de hoje você vai saber que a gravidez após vasectomia ou laqueadura é possível. Quer saber como? Confira o nosso post!

Laqueadura e vasectomia: o que são esses procedimentos médicos?

Laqueadura

A laqueadura também é conhecida como ligadura tubária ou salpingotrispia, e é o processo cirúrgico que bloqueia as tubas uterinas, de forma que os espermatozóides são impedidos de chegar até os óvulos.

E num grande número de casos a laqueadura é feita durante uma cesárea, mas isso não impede que o procedimento seja realizado na mulher que optar pela cirurgia fora da gravidez.  

Para realizar a ligadura tubária, é preciso estar dentro de alguns pré-requisitos que são de exigência da legislação. Duas exigências são que o procedimento só pode ser realizado em mulheres com idade superior a 25 anos e que essa mulher deve ter pelo menos dois filhos vivos.

Vasectomia

Já a vasectomia é o procedimento médico de esterilização para homens que sabem que não desejarão ter filhos no futuro.

O método contraceptivo masculino é realizado por meio de cirurgia. Nela, os espermatozóides são impedidos de chegar até o líquido do esperma porque os canais que nos quais os espermatozóides passam, são cortados.

Muitos homens têm dúvida se ao recorrerem à vasectomia continuarão ejaculando. A resposta para essa dúvida é de que sim, a ejaculação permanece. O que acontece com homens que realizaram o procedimento é que não os espermatozóides não estão presentes no sêmen, isso faz com que o homem seja estéril.

É possível engravidar após laqueadura ou vasectomia?

Pessoas que passaram por uma vasectomia ou pela laqueadura ainda podem ter um filho biológico. A solução para esses procedimentos está principalmente na fertilização in vitro.Em alguns casos, a depender da técnica empregada na esterilização, tempo da cirurgia e idade da mulher, uma cirurgia de reversão poderia estar indicada.

A expressão in vitro vem do latim e é usada para descrever processos biológicos que acontecem fora de um sistema vivo, normalmente em recipientes de vidro e controlados por um ambiente de laboratório. E é essa a base da Fertilização in Vitro: o recolhimento de gametas para que a fecundação seja feita em laboratório. Após a fecundação, os embriões são transferidos para o útero materno.

ebook-fiv

Gravidez para mulheres que fizeram laqueadura

A menos que a mulher realize uma cirurgia para reverter a laqueadura, a fertilização in vitro é a única maneira para a mulher engravidar.

Em tais casos, a fertilização in vitro é possível porque o óvulo é fecundado pelo espermatozóide fora do corpo da mulher. Depois de ser fecundado e se tornar um embrião, ele será colocado no útero para que a gestação comece.

Na técnica de fertilização in vitro para mulheres que realizaram a laqueadura, a coleta de óvulos acontece por meio de uma agulha,inserida no fundo vaginal, sob anestesia. Depois de coletados, os óvulos são misturados cultivados com os espermatozoide sem meio de cultura por 2 a 5 dias, masculino e em seguida armazenadas em uma incubadora que tem a temperatura de cerca de 37ºCpor 24 horas. A escolha da temperatura é por causa do interior do útero materno, que tem valor semelhante.Depois deste período os embriões formados são transferidos para o útero materno.

O sucesso da fertilização in vitro depende de vários fatores. Os principais são a idade da mulher e a qualidade dos óvulos. Quanto mais jovem, mais chances de gravidez ela tem, pois com o passar dos anos, a mulher perde aos poucos a sua fertilidade.

Gravidez para homens que fizeram vasectomia

Para casos de homens que passaram pela vasectomia mas desejam ter filhos biológicos, existem duas opções: realizar uma cirurgia para reversão da vasectomia ou optar pela fertilização in vitro com Injeção Intracitoplasmática de Espermatozóides. Conhecida pela sigla FIV/ICSI, a injeção é aplicada após aspiração de espermatozóides do epidídimo.

Para os homens que realizaram vasectomia, mas se arrependeram e optaram pela fertilização in vitro, a coleta dos espermatozóides que normalmente seria feita através da ejaculação por masturbação, acontece por procedimentos cirúrgicos. Depois de anestesiado, o homem é submetido a coleta dos seus espermatozóides por extração testicular ou epididimária.

Depois de coletados, os espermatozóides são  preparados em laboratório e em seguida injetados nos óvulos para que ocorra a fertilização. Depois de cultivados por 2 a 5 dias. Em seguida,o próximo passo é transportar os óvulos fertilizados fazendo os embriões são transferidos a transferência para o útero materno através de um cateter especial.

A FIV/ICSI associada à aspiração dos espermatozóides do epidídimo tem resultados de gravidez bem parecidos com a fertilização in vitro habitual. Os números variam de 20% a 55%, e dependem  principalmente da de fatores como a idade da mulher que fará a gestação.

A fertilização in vitro surge como uma ótima opção para homens e mulheres que realizaram processos de esterilização voluntária. Ficou com alguma dúvida sobre os processos e tratamentos? Deixe a sua pergunta nos comentários.

 

Agendar Consulta

    Equipe Médica Revisora do Texto

    Dra. Hérica Mendonça, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.

    Deixar comentários