Fertilização in Vitro: entenda as chances de sucesso

fertilização in vitro

A Fertilização In Vitro é um dos métodos de reprodução assistida mais procurados por casais com infertilidade. O procedimento é realizado no Brasil desde 1983 – desde então, o método evoluiu bastante, e conta com tecnologias que proporcionam altos níveis de sucesso.

No entanto, é preciso ter os pés no chão quando o assunto é a FIV: as chances do procedimento dar certo dependem de diversos fatores biológicos e genéticos, e contar com a certeza de uma gravidez ainda na primeira tentativa pode ser frustrante caso isso não aconteça. Entenda quais são as reais chances de sucesso do tratamento de Fertilização In Vitro:

 

Estimativas

De modo geral, grande parte das clínicas brasileiras especializadas na Fertilização In Vitro trabalham com índices que variam entre 40% e 55% de sucesso por tentativa.

Em comparação com as taxas de sucesso via concepção natural – que variam entre 18% e 20% por ciclo ovulatório – as chances da FIV dar certo são bastante superiores. No entanto, é importante ter em mente que as reais chances de sucesso da Fertilização dependem do organismo dos pacientes, do material coletado e de alguns outros fatores.

Entenda melhor quais são eles:

 

Fatores que diminuem as chances de sucesso

Idade feminina

Um dos fatores determinantes para o sucesso da Fertilização In Vitro é a idade da mulher que está cedendo os óvulos. Isso acontece porque a quantidade e a qualidade dos óvulos do sistema reprodutor feminino diminui de acordo com a idade. Ou seja: uma mulher com 28 anos é mais fértil do que uma com 34 anos. No geral, mulheres até os 30 anos possuem 60% de chances de sucesso ao realizarem a FIV. Dos 31 aos 35 anos, o índice passa para 50%. Dos 38 aos 42 anos, as chances já caem para 30 e 20%.

Qualidade embrionária

Outro fator determinante é a qualidade do embrião gerado na fertilização em laboratório, que irá depender também da qualidade do óvulo e do espermatozóide utilizados para a fecundação. Em geral, o óvulo fertilizado deve evoluir sua multiplicação para 6 a 10 células em até 72 horas e não pode apresentar altos graus de fragmentação.

Para que o embrião consiga se implantar corretamente no útero, ele também não pode apresentar alterações cromossômicas e devem possuir a maioria das qualidades necessárias para o desenvolvimento no útero.

Receptividade do endométrio

A receptividade do endométrio da paciente realizando a Fertilização também interfere no sucesso do procedimento. Devido à ação dos hormônios, o endométrio possui uma espécie de “janela de implantação” – ou seja, os dias mais adequados para receber um embrião e a gravidez ocorrer.

Doenças e malformações

Algumas doenças e malformações também afetam a receptividade do endométrio e diminuem as chances de êxito da Fertilização In Vitro. Alguns exemplos são a endometriose, pólipos, miomas na cavidade uterina e doenças autoimunes.

Também é importante lembrar que nem todos os fatores podem ser corrigidos, mas a identificação deles auxilia na modificação da abordagem da FIV para reduzir as chances de falha na tentativa seguinte.

 

Quantidade de embriões

Com frequência, o processo da FIV envolve a transferência de mais de um embrião para o útero da mulher. Essa prática aumenta as chances da gravidez de fato acontecer, mas também abre espaço para que uma gravidez múltipla – com gêmeos, trigêmeos, etc – aconteça.

No Brasil, o Conselho Federal de Medicina (CRM) determina um limite de embriões que podem ser transferidos, de acordo com a idade da paciente no momento da coleta dos óvulos. Até os 35 anos, podem ser implantados até 2 embriões; dos 36 aos 39 anos, o número passa para até 3 embriões. A partir dos 40 anos, o limite aumenta para até 4 embriões transferidos. Isso ocorre porque, com o aumento da idade, o nível de fertilidade diminui e a concepção da gravidez é mais difícil.

Em geral, as gestações múltiplas correspondem a 30% dos casos em que a Fertilização In Vitro teve sucesso (27% para gêmeos e 3% para trigêmeos ou mais). A decisão sobre a quantidade de embriões a ser transferida deve ser avaliada pelo médico juntamente com o casal, que devem levar em conta fatores como a qualidade dos embriões, o estágio de desenvolvimento dos mesmos e a idade da paciente.

 

Como saber minhas chances de sucesso?

Levando em conta todos os fatores e índices mostrados neste texto, o mais importante é conversar abertamente com seu médico sobre o seu caso de infertilidade e as chances reais de sucesso ao realizar a Fertilização. Com a abordagem e o tratamento adequados, a possibilidade da gravidez acontecer nas primeiras tentativas é ainda maior.

A Fertilização In Vitro é um dos métodos de reprodução assistida mais buscados por casais com infertilidade. O procedimento é realizado no Brasil desde 1983 – desde então, o método evoluiu bastante, e conta com tecnologias que proporcionam altos níveis de sucesso.

No entanto, é preciso ter os pés no chão quando o assunto é a FIV: as chances do procedimento dar certo dependem de diversos fatores biológicos e genéticos, e contar com a certeza de uma gravidez ainda na primeira tentativa pode ser frustrante caso isso não aconteça. Entenda quais são as reais chances de sucesso do tratamento de Fertilização In Vitro:

 

Quer saber ainda mais detalhes sobre as chances de sucesso da FIV?

Entenda como a idade influencia na Fertilização in Vitro e também assine nossa newsletter para sempre receber nossos novos conteúdos!

Equipe Médica Revisora do Texto

Dr. Ricardo Marinho, Dra. Hérica Mendonça, Dra. Leci Amorim, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.

Deixar comentários