Fertilidade: A ansiedade diminui as chances da gravidez?

ansiedade-fertilidade

Ao decidir ter um filho, nem sempre o casal espera encontrar barreiras em seu caminho relacionadas à fertilidade. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a infertilidade atinge cerca de 15% dos casais em idade reprodutiva no Brasil.

Com cerca de 9,3% dos brasileiros apresentando este distúrbio, é importante conhecer algumas formas de evitar a ansiedade, principalmente quando uma gravidez está programada. 

A ansiedade é prejudicial à saúde de maneira geral

O hormônio cortisol é encontrado em níveis mais altos em pessoas com ansiedade. Em mulheres que estão tentando engravidar, isso pode atrapalhar.

A ansiedade pode diminuir também a produção de espermatozoides, além de afetar a relação sexual e diminuir a libido. Além disso, a ansiedade pode causar outros problemas no organismo, envolvendo não só a saúde reprodutiva, como também problemas gástricos, intestinais, alérgicos, entre outros.

É muito normal sentir ansiedade durante o tratamento de fertilidade

É natural que as pessoas que estão passando por um tratamento de fertilidade sintam-se ainda mais ansiosas. Afinal, sempre haverá a dúvida sobre o sucesso do procedimento. Além disso, alguns distúrbios químicos podem contribuir para a ansiedade. Contudo, quando não controlada, a ansiedade pode e tornar patológica de acordo com seu grau e frequência.

O papel do médico para manter a calma e a segurança durante o tratamento

Para garantir as melhores chances de sucesso no tratamento de fertilidade, controlar a ansiedade é fundamental. Por isso, clínicas de fertilização costumam realizar o acompanhamento psicológico em todas as fases da vida que envolvam grandes mudanças, e o tratamento de fertilidade, sem dúvida, é uma delas.

Além de ajudar a lidar com as situações do presente, o amparo de um psicólogo também auxilia na reflexão sobre o passado e na projeção de planos para o futuro.

Mas, a busca por apoio não deve acontecer apenas em situações de estresse. Os profissionais indicam que o acompanhamento deve começar antes do tratamento e perdurar mesmo depois do seu fim, seja o resultado bem-sucedido ou não.

Diminua a ansiedade com uma rotina saudável

Sabendo que a ansiedade pode trazer problemas de fertilidade, é muito importante saber lidar com esse sentimento, principalmente durante processos de reprodução assistida. Para isso, médicos e especialistas recomendam uma rotina saudável, com as práticas abaixo.

Atividades físicas

Colocar o corpo em movimento, seja ao ar livre ou nas academias, traz diversos benefícios para quem está passando pelo tratamento de fertilidade, como alívio de tensões físicas e emocionais, como a ansiedade.

Além disso, também ajuda na melhora da qualidade do sono e da vida sexual, do desenvolvimento do raciocínio e da memória, do sistema imunológico, dentre outros.

Ter um tempo para cuidar da própria saúde é essencial, e a prática de exercícios pode ocorrer por meio de caminhadas, corridas, esportes, musculação ou dança. Consulte o seu médico para avaliar qual atividade é mais adequada para você.

Boa alimentação

Já ouviu aquela história de que você é o que come? Pois, a boa alimentação é fundamental para manter o corpo saudável, física e mentalmente. E, para isso, não é preciso uma dieta rígida ou sofrida. 

Refeições regulares durante o dia, ingestão equilibrada de nutrientes, dando prioridade às frutas e legumes, beber água com frequência e diminuir o consumo de gordura, sal e açúcar são algumas das dicas mais básicas e indispensáveis para qualquer organismo.

Abandono de hábitos nocivos

Quando falamos em vícios, a primeira coisa que vem à mente são a bebida e o tabaco. Eles devem ser abandonados para garantir a eficácia do tratamento, como orientam os médicos. Mas, eles não são os únicos. 

Consumo de alimentos calóricos e com baixo teor de nutrientes, como os fast-foods, e o uso excessivo de dispositivos tecnológicos como celular, computador e videogame, por exemplo, também podem ser vícios que atrapalham a rotina, principalmente na relação entre o casal.

Por isso, orientamos que, pelo menos nesse período, cada um avalie os vícios que possam contribuir para aumentar os níveis de ansiedade e estresse e consiga regulá-los, ou mesmo, deixá-los de lado.

Estabelecer prioridades

As demandas do cotidiano, como o trabalho e a rotina doméstica, costumam ser grandes fontes de ansiedade. Nesse momento, contudo, é importante estabelecer prioridades para o sucesso do tratamento.

Dividir as tarefas de casa, colocar limites de horário e envolvimento com as atividades do trabalho e não se responsabilizar por tudo são essenciais para manter a tranquilidade. É importante encontrar tempo na rotina para exercer atividades físicas e artísticas, comer bem e ter todo o acompanhamento profissional necessário.

Ter momentos de diversão

Por último, e não menos importante, ter momentos de diversão é uma excelente forma de diminuir a ansiedade. Encontre os amigos, vá a lugares que goste e explore novos ambientes, frequente locais públicos como praças, parques e museus, e encontre prazer nas coisas simples e rotineiras.

Você conferiu na leitura de hoje, como a ansiedade pode diminuir as chances de uma gravidez, ao afetar a fertilidade do casal. Por isso, não deixe de cuidar de sua saúde física e psicológica ao realizar o tratamento de reprodução assistida.

Que tal conhecer um pouco mais sobre outros fatores que influenciam a fertilidade? Veja também, alimentos e hábitos que influenciam negativamente a minha fertilidade!

Equipe Médica Revisora do Texto

Dra. Hérica Mendonça, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.

Deixar comentários