5 vantagens de fazer um tratamento de fertilidade em BH

tratamento-de-fertilidade

Belo Horizonte é uma das capitais brasileiras com grande desenvolvimento científico. Com grandes centros de pesquisa e uma conhecida região hospitalar, a principal cidade do estado de Minas Gerais oferece várias opções de centros médicos qualificados.

Para saber um pouco mais sobre as vantagens de fazer um tratamento de fertilidade na capital mineira, leia nosso conteúdo.

1 Custo da Fertilização In Vitro em Belo Horizonte

Primeiramente, você precisa saber que o preço do tratamento é estimado ao definir a indicação.  A variação que pode ocorrer ao longo do tratamento é relacionado a medicação que cada paciente pode precisar, sua idade (mulheres com mais de 35 anos precisam de mais medicamentos, por exemplo) e outras condições físicas, como a qualidade e quantidade de óvulos disponíveis.

O tratamento dura, em média, 30 dias. Ele é dividido em 4 etapas:

  • Indução da ovulação, que dura de 10 a 14 dias
  • Punção ovariana, que dura 1 dia
  • Transferência embrionária, que ocorrerá 2 a 5 dias após a punção dura de 2 a 5 dias (pode ser que você precise esperar mais um mês para essa etapa)
  • Teste de gravidez, que será feito entre 9 a 12 dias após a transferência

Ou seja: se você decidir seguir em frente com a Fertilização In Vitro, precisa se comprometer com o procedimento por pelo menos um mês, sendo que desse tempo, pelo menos 2 semanas exigem a sua presença física em Belo Horizonte.

2 Rede Hoteleira

Você precisará de um lugar para repousar nessas duas semanas, certo?

Caso você não tenha parentes na cidade, pode procurar por hotéis próximos à clínica, evitando assim os custos com transporte. 

A rede hoteleira em Belo Horizonte é diversas e possui locais conhecidos em todas as regiões da cidade. Do famoso Ouro Minas, aos hotéis na região turística da Pampulha ou ainda outros hotéis de melhor custo no centro-sul, opções não faltam na cidade.

3 Alimentação famosa na cidade

Você precisa estar saudável e se alimentando bem durante o tratamento, então nada de comer apenas os fast-foods mais baratos na cidade, hein?

Se o lugar em que você estiver hospedada não possuir uma cozinha, não se preocupe. BH possui diversos restaurantes com a comida típica mineira.

Você pode manter uma alimentação saudável ao mesmo tempo que aproveita a culinária da cidade, não é mesmo?

4 Opções de transporte

Você precisará ir constantemente até a clínica, então o custo do transporte também é decisivo. 

A melhor dica é se hospedar em algum local onde você consiga chegar a pé até a clínica, evitando gastos extras com sua locomoção e o trânsito intenso de Belo Horizonte.

Caso não consiga, Belo Horizonte tem várias opções de ônibus, Move e aplicativos de carona que podem auxiliar no seu deslocamento.

5 Passagens

Dependendo da sua cidade de origem, as passagens para Belo Horizonte podem ficar bem caras. Você pode escolher viajar de avião ou de ônibus, que costuma ser um meio de transporte mais acessível. 

Caso você tenha um carro e a distância não seja tão longa, também pode fazer a viagem dessa maneira.

Fertilização in Vitro de forma acessível

Para mudar este cenário e dar mais esperança para futuras mamães e papais, uma clínica de fertilização in vitro de Belo Horizonte resolveu trazer condições mais acessíveis para quem sonha em ter um filho. 

O Pró-FIV oferece consultas com condição de pagamento acessível e estrutura adequada para a realização de tratamentos. 

A intenção é oferecer condições reais de pagamento para casais que desejam engravidar, sem qualquer vínculo com a indústria farmacêutica, nem qualquer sinal de precarização no tratamento.

Além dos valores e condições de pagamento, um outro diferencial do serviço é aproveitar estruturas compartilhadas de outras clínicas renomadas especializadas em reprodução assistida. 

O programa também conta com a possibilidade de doação de gametas, e tem o potencial para atender casais para os quais a fertilização in vitro não poderia passar de um sonho.

Agendar Consulta

    Equipe Médica Revisora do Texto

    Dra. Hérica Mendonça, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.

    Deixar comentários